segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Ainda longe do Facebook, Google+ investe na integração de serviços


CEO afirma que empresa quer "transformar a experiência geral" com a nova rede social, que tem 40 milhões de usuários, ante 800 milhões da rival.

















O CEO e cofundador da Google, Larry Page, deixou claro na última quinta-feira, 13/10, as altas expectativas que a companhia tem com sua nova rede social, o Google+.

Durante uma conferência de imprensa realizada para divulgar os resultados financeiros da empresa no 3º trimestre, Page destacou o efeito significativo que ele prevê que o Google+ terá sobre as empresas.

“Nossa principal ambição é transformar a experiência geral da Google – tornando-a lindamente simples, quase 'automágica', porque entendemos o que você quer e podemos entregar isso instantaneamente”, disse.

“Isso significa criar uma identidade e compartilhá-la em todos os nossos produtos para que possamos construir uma relação de verdade com nossos usuários. Compartilhar na web será como compartilhar na vida real em todas as suas coisas. Você terá resultados de buscas e anúncios melhores e mais relevantes”, completou.

Apesar de ter ficado claro desde seu lançamento em junho que o Google+ é uma iniciativa chave da empresa, os comentários de Page não deixam dúvida de que muito está sendo feito em busca do sucesso do serviço.

“Pense desta maneira: no último trimestre, nós lançamos a ‘Mais(+)’, e agora vamos lançar a parte ‘Google’”, disse.

É claro que agora vem a parte difícil: desenvolver essa rede de uma maneira que leve o serviço a alcançar uma massa crítica de usuários e torne-o um rival de verdade para o líder Facebook.

Apesar de Page ter expressado muita animação na quinta-feira com o fato de a Google+ ter alcançado a marca de 40 milhões de usuários, o sucesso ainda está muito longe de acontecer.

Afinal de contas, o Facebook possui mais de 800 milhões de usuários atualmente, e não dá sinais de diminuir seu crescimento – pelo contrário. Desde o lançamento do Google+, o Facebook tem lançado melhorias e novos recursos de maneira agressiva.

Alguns analistas de mercado apontaram que o Google+ precisa de recursos que ofereçam uma diferenciação do Facebook, como uma funcionalidade única que seja atraente o bastante para torná-la a rede social preferida de milhões de pessoas.

Vale lembrar que nesta semana um engenheiro da Google chamado Steve Yegge causou polêmica ao publicar por engano um post no Google+ chamando a rede social da gigante de buscas de “um pensamento atrasado e patético”.

A consultoria Chitika recentemente publicou resultados de um estudo que revelou que o tráfego do Google+ está em queda.

Fonte: IDGNow!

Nenhum comentário:

Postar um comentário